Cabeçalho 1

9 de out de 2012

Paralisação afeta 70% do serviço público estadual de saúde

A greve de praticamente apenas um dia, suspensa temporariamente em decisão da assembleia após apelo do governo do Estado, paralisou cerca de 70% do serviço público estadual do Estado, de acordo com estimativa da diretora do Sindsaúde, Simone Hagemann.

O movimento alcançou as 10 principais unidades de saúde do Estado: Instituto de Psiquiatria (IPQ), Hospital Regional de São José, Maternidade Carmela Dutra, Hospital Celso Ramos, Cepon, Hemosc, Hospital Nereu Ramos, Hospital Infantil, Maternidade Darcy Vargas e Hospital Regional de Joinville.

Ficaram mantidos os atendimentos de emergência e urgência. Os pacientes já internados também continuaram recebendo assistências. As demais atividades ficaram suspensas.