Cabeçalho 1

29 de jun de 2012

Vídeo: Luzes e sombras da pacificação nas favelas

O jornal espanhol "El País" publica no domingo um suplemento especial sobre o trabalho das Unidades de Polícia Pacificadora, do Rio de Janeiro, escrita pelo correspondente Francho Barón e fotografias de Rafael Sánchez-Fabrés.

Por enquanto, confira o vídeo:




Nota do comandante do Bombeiro Militar de Blumenau

Através de e-mail, o comandante do 3º Batalhão de Bombeiros Militar, de Blumenau, tenente-coronel Júlio César da Silva, manifestou sua posição em relação ao post publicado aqui sobre a postura do comandante-geral da corporação, bem como a notícia publicada no jornal "A Notícia" citada na matéria.

Segue a nota:

Manifestação do Comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Blumenau   
Quero manifestar em meu nome e de mais 10 Comandantes de Batalhão de Bombeiros. Sobre nosso integral e total apoio em todas as ações do Sr Cel Masnik. O mesmo está defendendo a nossa Corporação, inclusive temos intenção de deixar um documento assinado, manifestando nossa integral concordância e alinhados com as Ações do nosso Comandante, em havendo substituição do Sr. Comandante Geral, será necessário trocar os Comandantes dos Batalhões de todas as grandes cidades do nosso Estado. Uma vez que muito nos honra servir sob o Comando do Coronel Masnik, que sempre defende e defendeu o CBMSC. No Corpo de Bombeiros Militar e Comunitários, somos contrários a PEC 001, por querer privatizar os serviços de Bombeiro. Somos favoráveis e parceiros dos Bombeiros Voluntários, mas eles precisam prestar contas de suas ações.

20 de jun de 2012

Admissibilidade das PECs de carreira jurídica é aprovada

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, na tarde de quarta-feira 20/06, a admissibilidade das duas propostas de emenda constitucional, de 2011, que propõem transformar em carreira jurídica os grupos da segurança pública de delegados da Polícia Civil e de oficiais da Polícia Militar.

O único voto contrário foi do deputado Sargento Soares (PDT).

Com a aprovação da admissibilidade, as PECs retornam à Comissão de Constituição e Justiça para análise da constitucionalidade e legalidade. Não existe previsão para finalizar a tramitação.

A PEC nº 10/2011, da Polícia Militar, de autoria do deputado Marcos Vieira (PSDB), sugere alterar o artigo 107 da Constituição estadual e ficar com o seguinte texto:

Senadora repercute fraudes em concursos públicos do país

A senadora Ana Amélia Lemos repercutiu no Plenário reportagem veiculada no "Fantástico" as fraudes em concursos públicos no Brasil. Segue a notícia e depois o trecho do discurso. A fonte é a Agência Senado.

 
 Ao comentar a reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, que denunciou, no último domingo (17), fraudes em vários concursos públicos, a senadora Ana Amélia (PP-RS) condenou a prática e disse que as autoridades precisam criar mecanismos para impedir mais episódios desse tipo.

- O debate sobre os concursos públicos precisa acontecer o mais rápido possível para que todas as regras e crimes sejam discutidos e possamos fazer justiça a esses milhões de estudantes brasileiros que dedicam horas de estudo e investem muito na esperança de um futuro melhor – afirmou nesta terça-feira (19), em Plenário.

Na opinião da senadora, a reportagem revelou uma “verdadeira maracutaia dos concursos fajutos, armados, montados para beneficiar apadrinhados políticos”. Ela disse que as fraudes em concursos públicos vêm sendo usadas por corruptos para empregar parentes e apadrinhados de uma maneira que revolta os cidadãos de bem.

18 de jun de 2012

Comandante do Bombeiro Militar: situação ou oposição?

Fotos: Alexandre Brandão
Polêmica, a proposta de emenda constitucional, que dá poderes aos Bombeiros Voluntários para fazer vistorias em edificações, tem colocado o Comando do Corpo de Bombeiros Militar em oposição ao governo e sua base aliada na Assembleia Legislativa. A corporação inteira - da cúpula à base - tem se manifestado contrária à PEC.

Apesar de ser de iniciativa parlamentar, assinada pela Mesa Diretora da Alesc, a PEC-01/2012 tem o apoio de importantes membros do Executivo. Um deles é o secretário de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchini (PMDB), conhecido por sua defesa intransigente aos voluntários.

Na Assembleia, dos sete integrantes da chamada "bancada dos bombeiros voluntários" seis fazem parte da base governista, sendo dois do mesmo partido do governador, o PSD - Darci de Matos e Kennedy Nunes. E, por coincidência, da mesma base eleitoral do ex-governador Luiz Henrique da Silveira, apoiador militante da emenda constitucional.

Durante a votação da admissibilidade da PEC em Plenário, em 8 de maio, a proposta recebeu votos contrários majoritariamente da oposição - apenas dois deputados da base aliada votaram a favor: Romildo Titon (PMDB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça, e Edison Andrino (PMDB), líder do governo.

Para piorar o desconforto do Comando, até mesmo o governador Raimundo Colombo declarou, em 23 de maio, que é favorável à aprovação da PEC-01. Desde então, a proposta continua em tramitação na Alesc. Pode ser aprovada ou rejeitada pela CCJ. Se recusada, ainda pode receber um recurso em Plenário, instância em que a maioria já se mostrou favorável à PEC. Quer dizer, a chance de ser aprovada é enorme.

Com a declaração do governador e a consequente aprovação da PEC, o que fará o comandante-geral do Bombeiro Militar, coronel José Luiz Masnik?

15 de jun de 2012

Cancelado debate sobre unificação das polícias Civil e Militar

Notícia publicada na Agência Câmara informa que o debate na Câmara dos Deputados sobre unificação das polícias foi cancelado por "incompatibilidade na agenda dos convidados". Será mesmo que o problema foi a agenda? Ou falta de vontade?

Cancelado debate sobre unificação das polícias Civil e Militar

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público cancelou a audiência pública que realizaria nesta quinta-feira (14) para discutir a unificação das polícias Civil e Militar. A reunião foi cancelada por incompatibilidades na agenda dos convidados. Nova data para o debate ainda será definida.

Leia a íntegra na fonte

14 de jun de 2012

Presidente da Acors, coronel Schauffert faz um desabafo

Divulgação Alesc
Esvaziada e burocrática, a audiência para discutir a insegurança pública na Grande Florianópolis, realizada em Palhoça pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, teve um único momento que fugiu do script*.

O coronel Fred Harry Schauffert, comandante da 11ª Região da Polícia Militar, que engloba as principais unidades da região continental da Grande Florianópolis, fez um desafabo sobre a situação da instituição e defendeu uma mudança drástica e radical em todo sistema de segurança pública do Brasil.

Logo no começo, o coronel começou criticando a ausência da comunidade na audiência, e lembrou o artigo 144 da Constituição Federal, que diz que a segurança pública é "dever do Estado" e "responsabilidade de todos". Mais: defendeu a reformulação de todo o sistema penal e processual penal do país para se aumentar o poder de polícia. "Ou estaremos fadados ao insucesso", sentenciou no alto de seus 36 anos e seis meses de efetivo trabalho na PM.