Cabeçalho 1

19 de out de 2010

Estado faz homenagem para alguns policiais mortos. Outros são esquecidos

O governo do Estado encaminhou dois projetos de lei para a Assembleia Legislativa que fazem homenagem a policiais rodoviários estaduais mortos em acidente de trânsito durante serviço. O fato aconteceu no dia 3 de março, em Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, e vitimou três integrantes da Polícia Militar Rodoviária (PMRv): o coronel Paulo Ekke Moukarzel (comandante da PMRv), o major Claudio de Oliveira Nolasco e o sargento Oliveira Ribeiro da Silva Filho.

O Projeto de Lei 0320.3/2010 denominha o Batalhão de Polícia Militar Rodoviária, em Florianópolis, de “Coronel PM Paulo Ekke Moukarzel” e o PL 0320.3/2010 nomeia a 3ª Companhia de Polícia Militar Rodoviária, em Blumenau, de “Major PM Cláudio de Oliveira Nolasco”. No entanto, o governo não faz, até agora, nenhuma homenagem ao sargento Oliveira Ribeiro da Silva Filho, falecido no mesmo acidente.

Os dois homenageados fazem parte da carreira de oficiais e o último, da carreira de praças. Até no caixão, praças e oficiais são tratados com discriminação.


Outras homenagens

Além desses dois projetos, o deputado Ronaldo Benedet (PMDB) também apresentou ao Parlamento o Projeto de Lei 0323.6/2010, que denomina a Delegacia Regional de Polícia de Criciúma de “Eliseu de Souza Junior”. Policial civil, Souza Júnior, era filho do pastor criciumense Eliseu de Souza, que foi assessor do ex-secretário da Segurança Pública e deputado federal eleito Ronaldo Benedet.

Há ainda o Projeto de Lei 0184.2/2010, do deputado Darci de Matos (DEM), que faz homenagem ao soldado Jackson dos Santos, morto durante ocorrência de fuga de apenados do Presídio Regional de Joinville, no dia 4 de outubro de 2009. O PL do democrata dá o nome do policial ao presídio. A proposta, dentro dos quartéis, é considerada polêmica, pois muitos militares não concordariam em ter seus nomes vinculados à um presídio.

Se a idéia do governo, e de alguns parlamentares, é homenagear agentes de segurança mortos em serviço através de unidades da segurança pública, vai faltar ainda muitos quartéis, delegacias e presídios para dar nome a todos.

Só para citar, nos últimos três anos, alguns policiais que morreram em serviço: soldado Everton Rodrigues Bastos (Tijucas), em 08 de abril de 2010; cabo Paulo Roberto Coelho (São José), em 18 de setembro de 2009; soldado Marcelo Kreusch (Santo Amaro da Imperatriz), em 28 de setembro de 2008; soldado Joelcio Aluizio Menegaz (Bom Retiro), em 17 de dezembro de 2008; soldado Sidnei Rodrigues (Joinville), em 29 de julho de 2008; além dos seis policiais e bombeiros falecidos no dia 9 de outubro de 2007, durante resgate de vítimas no Extremo-oeste do Estado.