Cabeçalho 1

25 de set de 2011

Parque Aventuras está abandonado


Fechado para a comunidade e aberto para usuários de drogas e moradores de rua, o Parque Aventuras Maria Inês Tournier Rodrigues se encontra em estado precário. Lixo, depredação e água parada são algumas das caractéristicas encontradas naquele que foi o primeiro espaço de Florianópolis destinado à prática de esportes radicais, como montanhismo e escalada.

A área também serve de sede para a Associação Catarinense de Escalada e Montanhismo (Acem), mas se encontra inutilizada, mas com vestígios de usuários de drogas e moradores de ruas.

O Projeto SOS Parque Aventuras reclama que a Prefeitura de Florianópolis nunca disponibilizou segurança necessária, "deixando o parque em situação de risco e total abandono, sendo totalmente depredado".

Em julho, a Secretaria de Estado da Segurança Pública recebeu da Prefeitura de Florianópolis a concessão do parque para a construção do Batalhão de Polícia Militar Ambiental.

De acordo com a assessoria da SSP, a cessão, por 50 anos, prorrogável por igual período, prevê a manutenção de todas as práticas esportivas, além de reservar parte da área às associações e conselhos comunitários dos bairros de Coqueiros e Abraão. Espera-se que a Polícia mantenha o local aberto à comunidade.

O Parque Aventuras está localizado na rua Mário Cândido da Silva, no alto de Coqueiros, entre os bairros do Abraão e de Itaguaçu.

Parque da Luz

Situação semelhante vive o Parque da Luz, na cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz - uma das áreas mais nobres da cidade. Em 1999, o parque recebeu, através de lei, status de "Área Verde da Lazer", mas nunca recebeu investimento. Hoje também é ponto para prostituição, uso de drogas e despejo de lixo.