Cabeçalho 1

11 de ago de 2011

Segurança pública em debate na Alesc

A segurança pública foi tema da manifestação de vários parlamentares no Plenário da Assembleia Legislativa na tarde quarta-feira (10/08).

Angela cumprimenta Saretta
O deputado Neodi Saretta (PT) falou sobre a criminalidade crescente no estado e no país. Ele lembrou que em 1980 Santa Catarina possuía cerca de 3,2 milhões de habitantes e que atualmente possui mais de 5,8 milhões. Todavia, apesar do crescimento populacional, não houve um incremento proporcional dos efetivos da PM e da Polícia Civil. Pelo contrário, de 2007 a 2011 se aposentaram 448 policiais e 157 foram exonerados, a maioria a pedido. Além disso, o governo retirou R$ 79 milhões da Segurança Pública.

Para Saretta é necessário realizar urgentemente um concurso público na Segurança Pública, para aumentar o efetivo, bem como investir mais recursos em equipamentos, como câmeras de vigilância. Saretta denunciou a situação de abandono da BR-153, que liga Santa Catarina ao Rio Grande do Sul e ao Paraná, uma vez que lá não há policiamento nem fiscalização, facilitando a atuação dos marginais, que diariamente praticam assaltos na rodovia.

Os deputados Reno Caramori (PP) e Moacir Sopelsa (PMDB) também se pronunciaram sobre a insegurança que paira sobre os transeuntes da BR-153. O deputado Daniel Tozzo (PSDB) anunciou o incremento de 54 novos policiais no efetivo de Chapecó.

O deputado Sargento Soares (PDT) comunicou a ida de representantes da Aprasc a Brasília, para acompanhar a votação do piso nacional para a Segurança Pública. E a deputada Angela Albino (PCdoB) chamou a atenção para o número crescente de homicídios em Itajaí. Dos 33 assassinatos ocorridos em 2011, 12 foram motivados por questões do tráfico de drogas e três foram crimes passionais. Angela convidou os deputados para participarem de uma audiência pública, hoje, às 19 horas, na Câmara de Vereadores de Itajaí, para tratar da violência na região.

Fonte: Vitor Santos / Portal Alesc