Cabeçalho 1

30 de nov de 2010

Senado celebra Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino

Senador Eduardo Suplicy (PT-SP) na tribuna em comemoração do Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino - Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado

Atendendo a requerimento do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), o Senado realizou celebração, nesta terça-feira (30), pela passagem do Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino, na segunda-feira (29). No dia 29 de novembro de 1947, a Assembléia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) propôs, pela primeira vez, a criação de dois Estados com o objetivo de estabelecer a paz entre árabes e judeus.

Falando em nome da Presidência, o senador Mão Santa (PSC-PI) solidarizou-se com a luta do povo palestino pela criação do seu próprio Estado. Ele também destacou a tradição da diplomacia brasileira de respeitar a soberania das nações e a autodeterminação dos povos. Mão Santa disse ainda que o brasileiro, por ser um povo amante da liberdade e da paz, repugna-se diante de qualquer forma de opressão e de injustiça.

- O Senado do Brasil não vira a cabeça fingindo não enxergar. Nossa solidariedade com o povo palestino é firme e ativa. Basta de derramamento de sangue, basta de injustiça, de opressão e de exploração: viva a Palestina livre e independente - afirmou.

Delegação Palestina

Uma intervenção da comunidade internacional para pôr fim ao conflito no Oriente Médio que já dura mais de 63 anos consecutivos foi o que pediu o embaixador da delegação especial da Palestina, Ibrahim Al Zeben, ao agradecer a homenagem prestada pelo Senado Federal. Ele criticou o fato de a comunidade internacional vir tratando de forma igualitária tanto o "estado ocupante", Israel, quanto "a vítima palestina".

- É hora que se cumpram os compromissos do presidente Obama, do G-4 e da União Européia de criar o Estado da Palestina até setembro de 2011, dentro da visão de dois estados para dois povos. Nós estamos prontos para assumir nosso compromisso e responsabilidades com a comunidade internacional, com o vizinho Israel e com a história - declarou Ibrahim Al Zeben.

Também estiveram presentes à sessão de homenagem os embaixadores do Kuaite, Yousef Ahmad Abdulsamad; da Liga Árabe, Bachar Yagui; do Iraque, Baker Fattah Hussen; do Egito, Ahmed Hassan Ibraim Darwish; da Arábia Saudita, Mohamad Amim Kurdi; do Marrocos, Mahamed Louafa; da Tunísia, Seifeddine Cherif; e do Irã, Majid Ghahremani; além do ministro da embaixada do Sudão, Abdelaziz Hassan Salih; o representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Andrés Ramirez; e o chefe da divisão do Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, Cláudio César Nascimento.

Fonte: Roberto Homem / Agência Senado

Mais na Agência Senado: