Cabeçalho 1

14 de jun de 2010

FAM 2010: A diferença que faz um roteiro

"Mentiras Piadosas", terceiro longa-metragem exibido no 14° Festival Audivisual Mercosul (FAM), em Florianópolis, tem tudo para se tornar um sucesso nas melhores salas de cinema do Sul da América. A película argentina tem um excelente roteiro: as mentiras construídas por uma família para enganar a matriarca que não recebe notícias do filho que se mudou para a França.


Toda a locação se passa dentro da grande e antiga residência da família. O filme também relembra o passado dos familiares, seus pecados e suas virtudes, com alguns "feedbacks" dos protagonistas a partir de pequenos objetos do presente. Na verdade, toda a história é uma grande volta ao passado, com uma fotografia e uma edição que ajudam muito para construir (ou reconstruir) essa névoa de "dejavú".

Destaque também para a atuação das atrizes Paula Ránsemberg, que trouxe sua simpatia para o FAM em Florianópolis, e Verónica Pelaccini. Apesar de não serem propriamente duas modelos, emprestam suas belezas para tornar o filme ainda mais singelo.

A película nos faz lembrar as pequenas mentiras que construímos no dia-a-dia para evitar um mal maior, mas, uma hora ou outra, se transformam em um novelo cada vez mais difícil de se desenrolar.

(Infelizmente, não se pode dizer o mesmo do filme catarinense "Muamba" - exibido na segunda noite do evento. É um roteiro sofrível.)