Cabeçalho 1

25 de dez de 2009

Censura? Mordaça?

Na véspera de Natal, dois fatos negativos na área de comunicação chamaram a atenção em Santa Catarina. Fatos típicos de governos autocráticos, mal acostumados com a democracia e repelentes à críticas. É tempo de censura sofisticada, embustida de pressão econômica e com braço no Judiciário. Vamos à eles:

(1)

Na segunda-feira (21), a Aprasc anunciou a colocação de um outdoor na SC-401 em frente do Centro Administrativo - sede do governo estadual. A placa cobrava do governo compromissos antigos, literalmente: "Sr. Governador, Srs. Secretários, Sr. Comandante da PM: Porque tanta perseguição e discriminação com os praças da PM e do Bombeiro?"

A mensagem, que não ofendia a honra de nenhuma autoridade, foi retirada pela empresa que explora o local, chamada Dubcom. O dono da empresa alegou pressão por parte do Executivo. Houve pressão também do sindicato das empresas do ramo. O governo do Estado, segundo o empresário, chegou a cogitar elaborar legislação dificultando a colocação de outdoor.

O texto também não tinha nenhuma conotação política-partidária.

(2)

No final da tarde de quinta-feira (24), a empresa de hospedagem de sites Locaweb suspendeu unilateralmente o contrato com o blog Tijoladas do Mosquito, conhecido pelas suas críticas ácidas e incisivas contra os políticos e ladrões do dinheiro público. O Mosquito suspeita do prefeito de Florianópolis, de seus asseclas e até da RBS. Deve ter dedo do governador Luiz Henrique da Silveira, o mais novo padrinho político de Dário Berger. O blog está operando no servidor Blogspot, do Google.

No caso da Aprasc, houve uma pequena repercussão nos órgãos da chamada grande imprensa. No caso do Mosquito, a repercussão ainda é zero. Só os blogs parceiros contaram a história. Os jornalões, tão zelosos da liberdade de expressão, parecem que ainda não se deram conta da gravidade dos acontecimentos. Tanto um como outro prometem se socorrer na Justiça.