Cabeçalho 1

25 de set de 2009

Autocrítica

Agradeço ao comentarista anônimo a correção à informação aqui publicada erroneamente sobre sobre a qualificação dos cursos de aperfeiçoamento de oficiais (CAO) e superior de polícia (CSP). Tanto um como o outro são de especialização "lato sensu", ou seja, não fornecem um título de mestre ou de doutor, e não dependem de autorização ou reconhecimento pelo MEC, de acordo com a própria definição do Ministério da Educação.

Não chequei a informação repassada e publiquei coisa errada. Isso explica, mas não justifica. Afinal, minha função não é publicar boatos, mas informação correta e verdadeira.

No entanto, não aceito o rótulo de propagandista da "discórdia e desarmonia". Afinal, não sou responsável por confeccionar e aprovar as leis que geram esses substantivos. Tampouco, sou praticante de "tratamento discriminatório e arrogante". Se as diferenças existem, a culpa não é de quem as revelam, mas de quem as criam e alimentam.

A propósito, se o comentarista quiser continuar o debate, dada a proximidade do convívio diário, pode escrever para meu e-mail, que garanto anonimato ao público.