Cabeçalho 1

13 de jul de 2009

Pérola do militarismo

Dizem que a gente não escolhe a pessoa que vai amar.

Um militar catarinense foi punido com 10 dias de prisão por ter "envolvido-se amorosamente com mulher que administrava prostíbulo", infringindo diversos dispositivos do Regulamento Disciplinar. Se alguém, em um dia de fraqueza, se valeu dos serviços da profissão mais antiga do mundo para aliviar sua tensão diária, e acabou se apaixonando, o que a Polícia Militar em a ver com o caso?

Conta a lenda que um comandante da Polícia Militar e um secretário de Estado (Segurança Pública) foram surpreendidos por uma força-tarefa numa zona de baixo meretrício. Foram presos também?