Cabeçalho 1

10 de nov de 2009

CPI: não era para existir

Um ex-presidente estadual do PT, que hoje tem cargo comissionado na Assembleia Legislativa, confirmou que o partido não queria mesmo a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar denúncias de torturas.

Segundo o ex-dirigente, o partido avaliava que a CPI não seria efetiva com o cargo de relator entregue à base do governo estadual, já que a presidência estaria garantida para o deputado Pedro Uczai, líder da bancada petista, e autor do requerimento da instalação da investigação.